montar uma lanchonete

Como montar uma lanchonete: tudo o que você precisa saber

Você gostaria de montar uma lanchonete e ganhar dinheiro? Confira nesse artigo tudo o que você precisa saber de importante, como localização, equipamentos, investimentos e muito mais!

Quem deseja abrir uma lanchonete deve apostar no bom planejamento e nos diferenciais mais importantes do ramo alimentício que são a comida de qualidade, higiene, atendimento, dentre outros.

Como montar uma lanchonete

montar uma lanchonete

Se você tem dúvidas de como fazer, fique conosco porque vamos lhe ensinar um passo a passo de como montar uma lanchonete de sucesso.

Para aprender a montar uma lanchonete, você precisa compreender todos os fatores envolvidos e trabalhá-los da maneira correta. A primeira coisa a saber é qual é o tipo de lanchonete ideal para você. Confira abaixo as opções:

4 opções de lanchonetes para montar

Quem procura montar uma lanchonete hoje em dia tem 4 opções de negócio: tradicional, móvel, delivery e em contêiner. Vamos falar um pouco de cada uma delas:

Lanchonete tradicional

É aquela lanchonete comum que todo mundo conhece, geralmente localizada em locais de grande movimento. Este estabelecimento tradicional exige um espaço para que os clientes se acomodem para comer tranquilamente.

A lanchonete tradicional tem um potencial de vendas maior, mas é preciso ter cuidado pois os custos de investimento e de manutenção são também maiores, o que pode reduzir o lucro líquido, especialmente se não houver uma boa estruturação do controle financeiro e da precificação.

VEJA TAMBÉM: 3 tipos de salgados que talvez você não conheça

Lanchonete móvel

É o nosso velho conhecido trailer que vende cachorro-quente e todo tipo de X-burguer. O investimento e os custos de manutenção são menores em relação ao modelo tradicional e tem a vantagem de poder movimentar o negócio até locais de grande movimentação de clientes, como eventos, jogos de futebol, etc.

É um comércio que se enquadra como venda ambulante, com um trailer acoplado a um veículo ou com um veículo especialmente adaptado. Hoje, temos a versão gourmet da venda ambulante, que são os foods trucks, um negócio de venda de comida ambulante que aposta em sabores diferentes dos tradicionais lanches.

Lanchonete delivery

É um negócio que pode ser montado em um espaço pequeno ou até mesmo na cozinha de casa. Como trabalha com vendas a domicílio, não precisa acomodar os clientes.

O maior problema desse tipo de lanchonete é que ela precisa da publicidade para se tornar conhecida, ao contrário das lanchonetes tradicionais em que os clientes são atraídos pela estrutura e ponto comercial.

Por isso é que o empreendedor precisará nos primeiros tempos investir pesado em publicidade de todo tipo, tanto o marketing tradicional, como panfletos, e forte aposta nas redes sociais, principalmente nos grupos do Facebook de sua área de residência.

Lanchonete contêiner

Esse tipo de lanchonete se tornou uma forte tendência entre os empresários no Brasil porque os custos da estrutura são muito baratos, especialmente, se comparado ao meio tradicional.

O aspecto negativo desse tipo de lanchonete é encontrar um local em que “aceitam” instalar um contêiner, pois pouca gente gosta de ter uma estrutura desse tipo no terreno. Além do mais, é difícil encontrar um terreno vazio para locação em uma zona comercial ou de grande movimento.


Plano de negócios

O plano de negócios é o passo inicial mais importante, onde você vai colocar no papel todas as diretrizes essenciais para montar sua lanchonete, onde deverão estar informações como:

Estudo do mercado;
Custos de equipamentos;
Investimento inicial;
Custos mensais;
Diferenciais do negócio;
Publicidade e marketing;
Expectativa de lucros;
Análise de concorrência;
Fornecedores;
Entre outros.

Ponto comercial

O mercado das lanchonetes é bastante competitivo. No entanto, é uma atividade que contempla um amplo leque de consumidores, visto que é frequentada por pessoas de todas as idades e classes sociais. Ou seja, sempre haverá espaço para uma nova lanchonete, pois as pessoas precisam consumir lanches rápidos. 

A escolha do ponto´comercial é um dado fundamental pois está diretamente relacionado ao sucesso do empreendimento. O ideal é que fique localizada em lugar de grande fluxo de pessoas, perto de escolas, empresas, repartições públicas, hospitais ou nas zonas centrais das cidades, onde tem imenso movimento de pessoas. 

Uma lanchonete em um lugar de grande movimento dispensa grandes publicidades, já que a própria fachada e a localização funcionam como marketing. Nessa hora, é importante também a escolha de um nome que chame a atenção.

Depois que o local está definido, já é possível ao empreendedor definir o produto que vai oferecer. Isso porque a escolha dos lanches está diretamente ligada aos consumidores que a lanchonete vai atender. 

Estrutura de uma lanchonete

A estrutura da lanchonete vai depender do tipo de negócio que você pretende montar. Lanchonetes em locais movimentados podem ter poucas mesas e cadeiras, já que muita gente pega o lanche e sai comendo. Um lugar de alta rotatividade de pessoas é o ideal para a venda de lanches rápidos.

Por outro lado, lanchonetes em shoppings irão precisar de uma estrutura mais elaborada. Existe ainda um outro tipo de negócio que são as lanchonetes voltadas para o lazer e o entretenimento, muitas delas temáticas, com um alto investimento em decoração. 

Como já mencionamos acima, temos ainda os food-trucks onde a estrutura tem uma configuração bem diferente de um imóvel fixo tradicional. 

Em geral, a estrutura básica de uma lanchonete tem uma vitrine de balcão e uma área de atendimento para pedidos. É preciso ainda estruturar e dividir as áreas onde serão produzidos os alimentos, o espaço onde os produtos serão estocados, os banheiros para o público, e os banheiros e vestiários para os funcionários.

É importante também ter um  espaço onde o empreendedor possa administrar e gerir as atividades do dia a dia do empreendimento. 

Cuidados importantes

No estoque, é essencial que o  espaço dedicado a armazenar os alimentos seja seco, limpo e arejado. Os alimentos  devem estar bem separados, principalmente os perecíveis em relação aos não perecíveis. Alimentos que tem cheiro muito forte, como o café, deve ser acondicionado de maneira que não contamine outros produtos. 

Outro aspecto importante é que os produtos de limpeza fiquem em local completamente diferente e afastado de onde se guardam os comestíveis. 

Equipamentos 

Ao montar sua lanchonete, é preciso ter cuidado na escolha dos equipamentos e móveis, observando tanto o fator preço/qualidade, quanto a combinação de cores e harmonia do ambiente, o que vai influenciar diretamente na sensação que o cliente vai sentir ao entrar no estabelecimento, até mesmo na fome e no desejo dele em consumir o lanche. 

Tenha em mente que os equipamentos para montar uma lanchonete podem variar de acordo com o produto comercializado. Por exemplo, uma lanchonete que vende hambúrgueres irá precisar de equipamentos diferentes de uma lanchonete de comida chinesa. Mas no geral o que você vai precisar está abaixo listado: 

Estufa;
Balcão Caixa;
Balcão Refrigerado;
Freezer;
Geladeira;
Fogão Industrial;
Chapas para Lanches;
Coifas e Sistema de Exaustão;
Fornos Micro-ondas para aquecer lanches (se necessário);
Fritadeiras Elétricas;
Liquidificadores;
Processadores de Alimentos;
Sanitizadores de Saladas;
Balcões de Atendimento;
Bases para Equipamentos;
Bancadas de Inox;
Expositores;
Mesas e Cadeiras;
Estantes em Inox para Estocar Alimentos;
Pias em Inox;
Vitrine Fria;
Extrator para Sucos;
Outros Móveis e utensílios à sua escolha.

Investimento inicial

O investimento inicial para montar uma lanchonete pode variar significativamente dependendo do tamanho do espaço e de acordo com a qualidade dos equipamentos. 

Vamos agora fazer um cálculo dos custos e investimento inicial para abrir uma lanchonete de pequeno/médio porte, em torno de 70 m² onde estarão incluídos: 

Equipamentos;
Locação 1º mês;
Matéria prima inicial/fornecedores;
Custos com documentação;
Campanha de marketing inicial;

O investimento inicial estimado para dar o pontapé inicial para a sua lanchonete, segundo os preços atuais de mercado, ronda os 85 mil reais.

Dessa soma, os equipamentos ficam com a parte maior, em torno de 65 mil reais. Esse valor pode ser consideravelmente diminuído se você adquirir equipamentos usados de outras lanchonetes ou restaurantes.

Custos mensais fixos de uma lanchonete

Você terá custos fixos mensais como o pagamento de funcionários, luz, água, manutenção de equipamentos, contador, tributos, fornecedores, entre outros.

A quantidade de funcionários vai depender da estrutura da lanchonete, mas um empreendimento de médio porte terá entre 3 a 4 funcionários, mais o proprietário:

1 cozinheira;
1 atendente;
1 caixa (normalmente proprietário);
1 faxineira;

Os custos mensais fixos de uma lanchonete com as características acima vão de 8 a 12 mil reais. Lembre-se que é aconselhável um capital de giro de pelo menos 10 mil reais para o seu negócio. 

Documentação 

A documentação necessária para montar uma lanchonete é uma dúvida muito comum entre os empreendedores, pois um negócio que envolve alimentos requer algumas licenças diferenciadas e que costumam dar alguma dor de cabeça para obtê-las. Você vai precisar de: 

  • fazer o registro da empresa na Junta Comercial;
  • cadastrar um CNPJ no site da Receita Federal;
  • cadastrar a empresa na Agência da Previdência Social do município, para legalizar a contratação de funcionários;
  • obter autorização da Fazenda Estadual para a emissão de notas fiscais;
  • fazer a inscrição de contribuinte ICMS (imposto de circulação) junto à Fazenda Estadual;
  • fazer o enquadramento sindical;
  • elaborar um manual de boas práticas e procedimentos operacionais conforme Resolução 216/2004 da ANVISA;
    alvará de funcionamento, que i abordaremos detalhadamente logo abaixo. Continue acompanhando o texto!
    O alvará de funcionamento para lanchonete merece uma atenção especial. Isso uma vez que, como se trata de um empreendimento alimentício, a vigilância sanitária costuma realizar uma fiscalização rígida no comércio.

Como a vigilância sanitária costuma realizar uma fiscalização rígida no comércio, procure manter a sua cozinha o mais higienizada possível. Use sempre equipamentos inox pois a vigilância chega a interditar os estabelecimentos que não utilizam o produto.

Não deixe de solicitar a vistoria dos bombeiros, pois sem o laudo de autorização você não vai conseguir liberar o alvará de funcionamento na prefeitura de sua cidade. 

Regimes tributários 

Você precisa saber também em qual regime tributário você vai inserir o seu negócio. Nesse âmbito, existem sempre muitas dúvidas. Por exemplo: dá para abrir uma lanchonete em regime de MEI – Micro Empreendedor Individual? A resposta é sim.

No entanto, existem algumas condicionantes. Como MEI, você pode contratar apenas um funcionário e ter um faturamento anual máximo de 60 mil reais, o que dá apenas 5 mil reais por mês. Por isso, embora não seja proibido, é pouco provável que você consiga uma lanchonete neste regime.

Por isso, o recomendado é abrir uma EPP (Empresas de Pequeno Porte) que pode ter um lucro anual de até 3 milhões e 600 mil reais. Nos dois regimes, o empresário pode escolher a opção de pagamento de tributos pelo Simples Nacional, que é um programa menos burocrático, o que facilita o dia a dia do pequeno empreendedor.

Uma das facilidades do Simples Nacional é que com um único documento, a DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), a empresa consegue arcar com:

ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços);
INSS (contribuição para a Seguridade Social);
IRPJ (imposto de Renda da Pessoa Jurídica);
CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro);
PIS (Programa de Integração Social);
COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social).

Logo, é bastante aconselhável se enquadrar no Simples Nacional. Especialmente em um empreendimento novo e pequeno. 

Fornecedores 

Em um primeiro momento, os fornecedores não são a sua maior preocupação. Isso porque existem muitas opções no mercado. Mesmo assim, quando for escolher os seus produtos, é importante avaliar o preço, qualidade e prazo de entrega.

No geral, serão vendedores de frutas, bebidas, pães que irão fornecer a uma lanchonete. 

Lembre-se que a qualidade dos produtos oferecidos está diretamente ligada à qualidade da matéria-prima. Até dá para pesquisar preços e ofertas em supermercados.

No entanto, existe um problema grande em comprar produtos em supermercado  que é a grande oscilação de qualidade dos produtos. Isso acontece porque as grandes superfícies podem aderir a produtos mais baratos para aumentar os lucros.

Para resolver esse problema, consulte as nossas dicas: 

Selecione 5 a 8 fornecedores dos produtos que você deseja comprar.

Peça a todos os fornecedores que estipulem orçamento, formas de pagamento, quantidade, prazo de entrega e demais fatores relevantes.

Selecione os 3 melhores fornecedores.

Negocie com cada um deles o mínimo de preço que conseguir.

Depois de recebidos os orçamentos, selecione o que mais gostou (não com base em preços, e sim pelos restante dos diferenciais).

Contate este fornecedor e diga assim: outro fornecedor me cotou um orçamento a X. Você consegue fazer por esse mesmo valor? Se ele disser que sim, perfeito, você tem seu fornecedor.

No setor de alimentação, é desaconselhável trocar de fornecedor, apenas se a qualidade do produto caiu.

Acredite, se encontrar um fornecedor mais barato que prejudique a qualidade do seu produto, você provavelmente vai perder clientes, pois vai circular entre os consumidores que os seus lanches estão ruins. Cuidado!

Estoque necessário para lanchonete

Não esqueça jamais que os produtos perecíveis devem ser comprados em quantidade reduzida, ou de acordo com a demanda. Já produtos não perecíveis ou congelados podem ser comprados em maior quantidade, se você assim preferir, pois muitas vezes existem promoções e ofertas exclusivas que podem ser aproveitadas. 

Fique atento com as normas da vigilância sanitária, não venda bebida ou cigarro a menores, nem produtos com o prazo de validade vencido. 

Monte um cardápio

O ideal é ter um cardápio enxuto. Com um cardápio enorme, você vai ter um gasto gigantesco com produtos muito variados e que, muitas vezes, nem serão usados. 

Isso significa que é preciso definir um conceito. Qual o diferencial de sua lanchonete? Terá salgados? Que tipos de salgados – fritos, assados? Vai ter sobremesa, doces,bolos e tortas? Vai ter oferta de sucos naturais ou só refrigerantes e sucos industrializados? 

Avalie o mercado: o que seus clientes podem gostar? Nessa avaliação do mercado, temos um ponto importante que deve ser considerado: as “comidas da moda”. Alguns lanches se tornam momentaneamente populares mas logo os clientes perdem o interesse. 

Como administrar uma lanchonete

É uma tarefa complexa administrar uma lanchonete, tanto no contato com os fornecedores quanto no atendimento aos clientes. Siga essas dicas de como administrar uma lanchonete.

Sempre tem gente inconveniente e que reclama de quase tudo. Por isso, esteja preparado para lidar com situações difíceis sem perder a calma.

Problemas com funcionários também são muito comuns. Por isso é preciso estar atento para estabelecer uma disciplina, corrigir os erros e os comportamentos inadequados. 

Tenha especial atenção aos funcionários que  vão ficar responsáveis pelo atendimento. Com o passar do tempo, atendentes podem ser menos atenciosos com os clientes, o que é altamente prejudicial.

Fique de olho no cozinheiro e, se possível, experimente a comida com frequência. Alimentos salgados demais, carnes queimadas e situações semelhantes são comuns e podem afugentar a clientela. 

Como manter a lucratividade de uma lanchonete

Para manter a lucratividade se sua lanchonete, fique atento aos 5 pilares fundamentais de um negócio de sucesso.

Qualidade do produto

Se coloque no lugar do cliente. Quantas vezes não aconteceu de um lugar que você gostava e que, do nada, passou a oferecer um produto de má qualidade? Provavelmente, esse estabelecimentos perdeu clientes, não é mesmo? 

Por isso, sempre que possível experimente o seu lanche, leve familiares ou pague a terceiros para que experimentem os lanches e lhe falem se está pior ou melhor. 

Atendimento

É uma lei do mercado de lanches: consumidores não voltam a locais com atendimento ruim.

Atendimento consiste em 3 fatores básicos:

Tempo 

Quanto tempo um cliente espera um atendente chegar? Não é porque a lanchonete está com bastante movimento que precisa demorar para atender. Contrate mais atendentes!

Educação e bom humor

Os atendentes precisam ser educados e tratar bem os clientes, pois eles são o “rosto” do negócio, já que são eles que mantém contacto com os clientes.  

Discrição 

Os clientes gostam de comer em paz, de conversar em particular e, com certeza, não querem ninguém incomodando esse momento. Não cultive a cultura de que o atendente é melhor amigo de cliente.

Fidelização

Fidelizar significa que, quando o cliente pensar em fazer um lanche, ele escolhe a sua lanchonete como primeira opção. 

A nossa dica é que você crie um programa de fidelidade. Por exemplo, a cada 3 lanches, o cliente ganha um desconto de 30% no próximo. Ou então, a cada 10 lanches, ganha 1 de graça.

Ao ficar em dúvida entre 2 estabelecimentos, ele vai pensar: “eu estou quase obtendo o meu brinde. Vou nessa lanchonete!”.

Inovação

Um erro muito comum é uma lanchonete “parar no tempo” e achar que os clientes vão sempre se dar por satisfeitos com o que é oferecido. 

Já se perguntou o porquê de alguns negócios atraírem multidões na sua estreia? Pela campanha de marketing? Olha que não. 

A resposta é: a novidade.

Pesquise junto ao seu público-alvo e descubra quais novidades eles gostariam de encontrar na lanchonete. 

Publicidade

O marketing de uma lanchonete passa hoje essencialmente por anúncios no Facebook e panfletagem, devendo as duas atividades fazer parte do planejamento inicial do negócio, sendo mantidas mesmo depois de alcançar o sucesso. 

Clientes nunca são demais, por isso, mantenha sempre as campanhas de publicidade para aumentar cada vez mais seus clientes.

Porque, mesmo que você tenha a melhor lanchonete da cidade, ao logo do tempo você vai perder clientes, eles podem mudar de bairro ou cidade, enjoarem dos seus lanches ou até mesmo pararem de fazer lanches na rua para fazer economia.

Por isso é preciso substituir os clientes para manter os lucros em dia. 

Mantenha as campanhas de marketing mesmo que não intensamente como no início do negócio. 

VEJA TAMBÉM: As 3 melhores embalagens para salgados

Diferenciais competitivos

Diferencial competitivo é tudo aquilo que a sua lanchonete tem a oferecer que as concorrentes não tenham. Por exemplo, um produto exclusivo, atendimento diferenciado, ambiente personalizado… Enfim, tudo o que faz o seu negócio diferente dos demais, colocando-o à frente dos concorrentes, é um diferencial competitivo.

O diferencial competitivo faz também com que os preços praticados por você não sejam um impeditivo para atrair os clientes a comerem o seu lanche. Ou seja, os clientes não se importam em pagar os preços que você pratica por causa do diferencial competitivo que os outros não têm. 

Busque sempre inovar, mas não deixe de ficar atento aos diferenciais competitivos que já seu produto já possui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *